- Pensamento Educacional no Brasil

Ementa: As idéias pedagógicas no Brasil, no final do século XIX no Brasil. O pensamento educacional brasileiro entre as décadas de 1920 a 1940. As novas tendências pedagógicas no contexto educacional brasileiro, na segunda metade do século XX.

Carga Horária: 60h

Créditos: 04

Bibliografia:

AZEVEDO, Fernando de. A educação na encruzilhada: problemas e discussões. São Paulo: Melhoramentos, 1960.
FREIRE, Paulo. Educação como prática de liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977. _____________. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.
_____________. Extensão ou comunicação? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
_____________. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 1995.
_____________. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.
GADOTTI, Moacir.  História das idéias pedagógicas. São Paulo: Ática, 1995.
________________. Pensamento pedagógico brasileiro. São Paulo: Ática, 1995.
________________. Concepção Dialética da Educação. São Paulo: Cortez, 1983.
________________. Diversidade cultural e educação para todos. São Paulo: Graal, 1992.
GALLO, Sílvio. Pedagogia do Risco. Campinas, São Paulo: Papirus, 1995.
HORTA, José Silvério Baia. O Hino, O sermão e a ordem do dia: a educação no Brasil (1930-1945). Rio Janeiro: Ed. UFRJ, 1994.   
LEMME, Paschoal. Estudos de educação. Rio de Janeiro: Livraria Tupã, 1953.
LIBÂNEO, José C. Democratização da escola Pública. São Paulo: Loyola, 1985.
MANIFESTO dos Pioneiros da Educação Nova. In: Ghiraldelli Jr, Paulo. História da educação. São Paulo: Cortez, 2001.
MANIFESTO dos Educadores mais uma vez convocados. In: Ghiraldelli Jr, Paulo. História da educação. São Paulo: Cortez, 2001.
NAGLE, Jorge. Educação e Sociedade na Primeira República. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.
SAVIANI, Dermeval. Educação: do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Cortez: autores associados, 2000.
_________________. Escola e democracia. São Paulo: Cortez: autores associados, 1998.
_________________. Tendências e correntes da educação brasileira. In: Mendes, Durmeval Trigueiro. Filosofia da educação brasileira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1987.
_________________. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas, SP: Editora Autores Associados, 1997.
_________________. História das Idéias Pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.
SEVERINO, Antônio Joaquim. Filosofia da educação: construindo a cidadania. São Paulo: FTD, 1994.
TEIXEIRA, Anísio S. Pequena introdução à Filosofia da Educação. São Paulo: Ed. Nacional, 1975.
_________________. Educação no Brasil. São Paulo: Ed. Nacional, 1976.
_________________. Educação não é privilégio. São Paulo: Ed. Nacional, 1977.
_________________. Educação e o mundo moderno. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1969.
TRAGTENBERG, Maurício. Burocracia e Ideologia. São Paulo: Ática, 1974.
_____________________. Administração, poder e ideologia. São Paulo: Moraes, 1980.
_____________________. Sobre educação, política e sindicalismo. São Paulo: Cortez, 1982.

 

- Epistemologia e Pesquisa em Educação

Ementa: Fundamentos teórico-epistemológicos da ciência moderna: paradigmas de Pesquisa: princípios e pressupostos. Pesquisa em ciências humanas e sociais - o campo da educação: impasses e tendências.

Carga Horária: 60h

Créditos: 04

Bibliografia:

ANDRÉ, Marli. Etnografia da prática escolar. São Paulo, Papirus, 1995.
_____________. Estudo de caso em pesquisa e avaliação educacional. Brasília, Série Pesquisa, n.13, ed. Líber Livro, 2005.
____________. Pesquisa em Educação: buscando rigor e qualidade. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, FCC, julho/2001, n.113, pp. 51-64.
BABBIE, E. Métodos de pesquisas de Survey. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2005, 3ª reimpressão.
BARBIER, René. A Pesquisa-Ação. Brasília, Ed. Liber-livro, Série Pesquisa em Educação, V. 3, 2002.
BACHELARD, G. Epistemologia. 2 ed. RJ: Zahar, 1983.
_______________. A formação do espírito científico. Rio de Janeiro, Ed. Contraponto, 1996.
BAUDRILLARD, Jean. A transparência do mal: ensaio sobre fenômenos extremos. 10ª. Ed. Campinas: Papirus, 2008.
BHABHA, Homi K. O local da cultura. Cap. IX. O pós-colonial e o pós-moderno: a questão da Agência. Belo Horizonte, Ed. UFMG, 1998. p. 239-273.
BOURDIEU, P. A profissão de sociólogo - preliminares sociológicas. 2ª ed. Petrópolis, Vozes, 2000.
_____________. Escritos de Educação. NOGUEIRA, Maria Alice e CATANI, Afrânio (org.). Petrópolis, Ed. Vozes, 1999, 7ª edição.
BRANDÃO, Z. A dialética micro/macro na Sociologia da Educação. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, n.113, p.153-166, jul. 2001.
___________.Crise dos paradigmas em educação. 7ª ed. São Paulo,  Cortez, 2001.
___________. Pesquisa em educação: conversas com pós-graduandos. Rio de Janeiro: Ed. PUC-RIO/Edições Loyola, 2002.
CERTAU, Michel de. A cultura no plural. 6ª. Edição. Campinas: Papirus, 2010.
CHALMERS, A. F. O que é Ciência afinal? São Paulo, Ed. Brasiliense, 1995.
CHIZZOTTI, Antonio.  Pesquisa em Ciências Humanas e Sociais.  São Paulo: Cortez Editora, 1998, Biblioteca da Educação, série I – Escola, v. 16.
COSTA, Marisa Vorraber. (org.) Caminhos Investigativos – Novos olhares na pesquisa em educação. Rio de Janeiro, Ed. DP&A, 2002, 2ª ed.
ECO, Umberto. Como se faz uma tese. 14ª ed. São Paulo: Perspectiva, 1998.
FAZENDA, Ivani (Org.). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. 3ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2001. (Coleção Práxis)
___________ (Org.). Novos enfoques da pesquisa educacional. São Paulo, Cortez, 1992.
___________. Metodologia da pesquisa educacional. 6ª ed. São Paulo: Cortez, 2000.
GARCIA, Regina Leite (org.) Método: pesquisa com o cotidiano. Rio de Janeiro, Ed. DP&A, 2003.
GATTI, Bernadete. Implicações e Perspectivas da Pesquisa Educacional no Brasil Contemporâneo. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, FCC, julho/2001, n.113, pp.65-82.
GERALDI, C. Mª, FIORENTINI, D. E PEREIRA, E. M. (Orgs.) Cartografias do Trabalho Docente. Campinas, Ed. Mercado das Letras, 2000.
GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas, sinais. Capítulo 5. Sinais: raízes de um paradigma indiciário. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p. 143-180.
GOLDENBERG, Miriam. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro, Ed. Record, 2000.
JAPIASSU, H. Introdução ao pensamento epistemológico. 4 ed. RJ: Francisco Alves, 1986.
KUHN, Thomas. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo, Ed. Perspectiva, 1995, 3ª edição.
LA VILLE Christian e DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda, Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.
LEFEVRE, Fernando e LEFEVRE, Ana Maria. Depoimentos e Discursos – uma proposta de análise em pesquisa social. Brasília, Série Pesquisa, n.12, ed. Líber Livro, 2005.
LUDKE, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.
LÜDKE, M. (coord.) O Professor e a Pesquisa. Campinas, Ed. Papirus, 2001.
MATURANA, Humberto R. e VARELA, Franscico. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena, 2001.
MIGNOLO, Walter D. La Idea de América Latina: la herida colonial y la opción decolonial. Barcelona: Ed. Gedisa, 2007.
MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento, pesquisa qualitativa em saúde. 8ª. Edição. Rio de Janeiro: Hucitec-ABRASCO, 2004.
MORIN, Edgar. O Método. Volume 3. O conhecimento do conhecimento. Porto Alegre: Sulina, 1999.
MOREIRA, Herivelto e CALEFFE, Luiz Gonzaga. Metodologia de Pesquisa para o professor pesquisador. Rio de Janeiro, DP&A, 2006.
MOROZ, Melania e GIANFALDONI, M. H. O processo de pesquisa: iniciação. Brasília: Ed. Plano, v.2, 2002. (Série Pesquisa em Educação)
PAIS, J. M. Vida Cotidiana – Enigmas e Revelações. São Paulo, Ed. Cortez2003.
POPPER, K. A lógica da pesquisa científica. SP: Cultrix, EDUSP, 1975.
SANTOS FILHO, José Camilo dos, SÁNCHES GAMBOA, Silvio (org.). Pesquisa educacional: quantidade-qualidade. 3ª ed. São Paulo, Cortez, 2000. (Coleção Questões da Nossa Época; v. 42).
SANTOS, Boaventura de Sousa e MENEZES, Maria Paula Meneses (org). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez Ed., 2010.
___________. Um Discurso sobre as Ciências. São Paulo, Cortez, 2003.
SPIVAK, Gayatri C. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2010.
SZYMANSKI, Heloísa (org.) A Entrevista na Pesquisa em Educação: a prática reflexiva. Brasília, Ed. Plano, Série Pesquisa em Educação, V.4, 2002.
THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 12ª ed. São Paulo, Cortez, 2003.
TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo, Ática, 1987.
WALLERSTEIN, Immanuel. O Universalismo europeu: a retórica do poder. Trad. Beatriz Medina. São Paulo: Boitempo, 2007.
WALSH, Catherine. Interculturalidad, estado, sociedad: luchas (de)coloniales de nuestra época. Universidad Andina Simón Bolívar: Ediciones Abya-Yala, 2009.
ZAGO, Nadir; CARVALHO, Marília; VILELA, Rita Amélia. (Orgs.). Itinerários de pesquisa: perspectivas qualitativas em Sociologia da Educação. Rio de Janeiro, DP&A, 2003.